quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Natal



Não o devia fazer!

Não se deve falar de Natal a não ser que se sinta esta época a cem por cento!

Vivemos numa época em que o significado de Natal deixou de ser o de uma época de amor, de partilha, de transferência de sentimentos para se transformar numa época de consumismo…

Não gosto das compras de natal. Não gosto do consumismo nem do despesismo que caraterizam esta quadra… Não gosto do natal. Não deste natal que apenas serve para incentivar o comércio de presentes inúteis com que se tentam mascarar sentimentos que não estão presentes durante o resto do ano.

Não consigo gostar deste natal que nos leva a comprar o que queremos e o que não desejamos. A presentear quem, de outro modo não faríamos…

Não consigo entender esta necessidade de se mostrar! De receber ainda mais do que dar! Em exigir que nos ofereçam algo, quando sabemos que nem sequer o merecemos…

Gostava de poder gostar do natal. Um Natal com letra maiúscula. Onde prevalecessem os sentimentos. Onde não fosse necessário esperar por presentes. Onde não fossem necessários os presentes. Onde o que realmente contasse fosse o amor. A partilha. Os sentimentos…

Um Natal que pudesse, realmente ser festejado em família. Sem quezílias. Sem questões que sempre aparecem e que nem sempre têm solução. Um Natal em que fossemos de facto unidos pelo amor. Em que, em vez de presentes se oferecessem ações. Ações que visassem a união. O entendimento. A compreensão.

Um NATAL

… com amor!



AA
21-dez-2012

Sem comentários:

Enviar um comentário