sábado, 29 de dezembro de 2012

Para um bom ano de 2013...



É um lugar-comum dizer-se que é das dificuldades que nasce o engenho!

Sejamos pois engenhosos. Não nos deixemos abater pelas dificuldades preconizadas para o novo ano que se avizinha!

Não é fácil. Mas as dificuldades existem exatamente para nos testarem e obrigarem a superarmo-nos a nós próprios. 

Se cada um tiver a capacidade para se superar e, de arrasto, “puxar” um pouco pelos seus amigos, conhecidos, ou mesmo “dar a mão” a alguém que, não sendo conhecido, necessite de ajuda, conseguiremos ultrapassar barreiras!

Às medidas já tomadas o governo quer acrescentar outras. Os salários reais vão diminuir. As dificuldades a que já estamos habituados e os aumentos que se verificam em cada iniciar de um novo ano vão ser, desta vez, maiores. Mais duras. Mais inultrapassáveis…

A fama de que somos um povo engenhoso terá que ser justificada. Afinal não foi por acaso que desbravamos mares. Que conquistamos continentes. Que ensinamos novos povos…

A cada dificuldade soubemos responder com bravura. Com engenho. Com coragem.

Mais uma vez somos postos à prova. Mais uma vez deparamo-nos com o Adamastor. 

Mais uma vez teremos que mostrar ao mundo que não nos deixamos naufragar. Que vamos conseguir dobrar este “cabo das tormentas” e transformá-lo num “cabo de boa esperança”. 

Esperança num futuro melhor. Esperança de que seremos capazes de superar esta crise e construir um futuro melhor para os nossos filhos. 

Porque eles o merecem!

Porque pelas nossas crianças somos capazes de ultrapassar o inultrapassável!

Porque são elas, as nossas crianças, as primeiras a “dar-nos a mão”. São elas as primeiras e acreditar no futuro. A acreditar em nós!

Não podemos desiludi-las.

Não podemos simplesmente desistir só porque as coisas estão difíceis. 

Afinal, somos um exemplo a seguir…



Adelina Antunes
30-dez-2012

Sem comentários:

Enviar um comentário