domingo, 27 de janeiro de 2013

Tempo



É um lugar-comum dizer que não temos tempo.

Não temos tempo para a família. Para os amigos. Para os colegas. Não temos tempo para nós…

É um facto que o tempo não estica e que as vinte e quatro horas do dia são por vezes demasiado pouco para o tempo que precisamos.

O trabalho preenche-nos a maior parte do dia e se temos filhos esses ficam com o resto. A expressão pode parecer pesada, mas é isso mesmo que acontece na maioria dos casos… os filhos ficam com o resto. Com o tempo que não é ocupado no trabalho, no emprego, nas lides domésticas… e é difícil conseguir tempo para lhes dedicar. Tempo com qualidade…

Não é fácil gerir o tempo. Não é fácil gerir o que quer que seja, mas o tempo é talvez das coisas mais difíceis de gerir!

Acordamos ao som de um despertador que nos transmite que temos pouco tempo para nos organizarmos e sair para o trabalho. Se os filhos demoram a acordar ou se não se querem vestir, consideramos esse espaço de tempo, um desperdício. Surgem os nervos. Os gritos. As ameaças. O “vou chegar atrasado ao trabalho”… as desculpas aos colegas, ao chefe…

É possível “esticar” o tempo!

Experimente levantar-se meia hora antes do que realmente precisa. Tome o seu banho descansado, prepare o pequeno-almoço e, entretanto, vá acordando as crianças. Se começar uns minutos mais cedo elas têm tempo para “empatar” um pouco sem que ninguém se enerve. Faça das lides da casa um jogo em que elas possam participar. Brincar com os lençóis enquanto faz a cama. Atirar com os brinquedos para os cestos ou prateleiras. Organiza-los depois numa sequência divertida...

Participar na confeção das refeições. Já pensou que eles podem gostar de lavar os legumes? Molham-se? E depois? Sujam-se? E então? Tudo isso é reparável sem causar danos. Vai demorar mais tempo a arrumar a casa? Quanto tempo? Mais uma hora? Repare que se em vez de duas horas, demora três a fazer as lides domésticas, são três horas de convívio saudável com os seus filhos. As duas horas que estaria sem lhes prestar atenção, transformaram-se em três de alegre convívio. Quando terminar terá ganho em contacto e atenção às crianças. Proporcionou-lhes “aquele tempo” a que por norma não têm direito. E entretanto não lhes gritou. Não os mandou estar quietos. Não lhes disse que saíssem da sala porque estava a limpar o pó… Ganhou em qualidade de vida, para si e para eles. No fim eles vão querer brincar sozinhos e terá um tempinho para si! 

Já agora, leve as crianças consigo às compras. Mas diga-lhes quanto pode gastar. Ajude-as a ir fazendo a conta do que vai colocando no carrinho. Eles gostam de pedir que lhe compre isto ou aquilo? Diga-lhes que sim desde que depois de comprarem tudo o que precisam ainda haja dinheiro. Faça-os conhecer o valor do dinheiro. Eles compreendem.

Aquele amigo que está com problemas liga-lhe quando está a trabalhar? Tente ouvi-lo. Tem documentos para arquivar ou qualquer outra tarefa que não exija muita atenção? Faça-a enquanto o ouve. Ele vai sentir que se preocupa e você vai sentir-se bem por o ter ouvido. Automatize tarefas. Se lida com computadores há um sem número de rotinas que podem ser simplificadas. Descubra como.

Organize a hora de almoço de modo a ter uns minutos para si. Utilize-os para descontrair. Para aquelas compras que não se estragam se estiverem no escritório até à hora da saída. Para procurar aquele livro que tanto quer. Diversifique. A ideia é não ficar sentado à mesa do almoço durante uma hora. 

De vez em quando tire uma hora (ou um dia) só para si. Como? Experimente falar com o seu chefe. Diga-lhe que não vai afetar o seu desempenho. Faça-o ver que o que interessa é o ritmo e a qualidade com que executa as tarefas e não o número de horas que passa no seu local de trabalho. Não exagere, caso contrário não obterá resultados! 

Saia. Ande. Corra. Faça algo de que gosta. 

Crie novos hábitos. Novas rotinas. Vai ver que acaba por conseguir fazer coisas para as quais nunca tinha tempo. Conseguir tempo para a família. Para os amigos. Para si!

E o que é melhor… 

Com qualidade!


AdelinAntunes
27-jan-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário