quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Rotinas...



Pequenas alterações nas rotinas diárias podem trazer grandes mudanças no modo como nos sentimos e como enfrentamos a vida.

Sair de casa uns minutos mais cedo não vai fazer com que tenhamos que adiantar em muito o despertador e pode proporcionar uma nova visão do percurso até ao trabalho. O simples facto de não ser necessário correr para o autocarro, de chegar a horas sem necessidade de olhar para o relógio. Poder tomar um café descansado e ler as primeiras notícias do dia. Cumprimentar os colegas e trocar impressões sobre o filme visto na véspera, a telenovela, o futebol ou aquele livro que estamos a ler… consultar o e-mail pessoal, responder a possíveis mensagens ou mesmo aceder ao Facebook para se por a par do que os amigos fizeram, vai transformar o dia de trabalho em algo mais fácil de enfrentar.

Mesmo para quem vive no meio da cidade há uma outra vida pela manhã! Um outro dinamismo que não é visível ao longo do dia… O nascer do sol que tenta romper o nevoeiro matutino. Pássaros que procuram a primeira refeição. Que se aventuram por ruas ainda pouco movimentadas. Que nos enfrentam com ar de quem nos desafia a observá-los!... que se prestam a ser fotografados… 

Quem é que sai de casa todos os dias com uma camara fotográfica? Atualmente, com a nova geração de telemóveis, diria que todos nós somos capazes de captar o nascer do sol, de fotografar um pavão atrevido ou mesmo as gaivotas que gravitam sobre as águas, sem grandes dificuldades. Porque não parar uns minutos e fazê-lo? Porque não apreciar o que a natureza tem para nos oferecer? 

A hora de almoço é perfeita para nos deslocamos até ao jardim. Às margens do rio. Ao parque ou mesmo vaguear pelas ruas. Fazer-nos por um bom livro. Não importa o género, cada um elegerá o que melhor se lhe adapta! Emergir no mundo encantado das suas páginas e sair de lá mais vivo. Mais desperto. Menos stressado. Mais disposto a enfrentar a vida.

A urgência em que vivemos leva-nos a apenas ver o que realmente necessitamos. Tudo o resto permanece envolto numa bruma. Num nevoeiro que se adensa à medida que crescem as preocupações. 

Novos hábitos, novas rotinas, ver a natureza que nos rodeia não vai minorar em nada as preocupações. Os problemas. As dificuldades! Não vai fazer com que os desempregados consigam emprego nem com que o governo tome medidas corretas. Vai no entanto contribuir para dissipar o nevoeiro em que, cada vez mais, estamos envoltos…



AdelinAntunes

Sem comentários:

Enviar um comentário