terça-feira, 19 de março de 2013

Dia do Pai

Num dia em que é suposto enaltecer aquele que nos trouxe à vida, muitos de nós não o podem fazer porque já não temos pai.

Resta-nos a lembrança dos momentos felizes, dos menos felizes, das queixas e alegrias que aqueles nos proporcionaram. Resta-nos a saudade!

Ser pai, nos dias que correm ou nos que passaram, não é uma tarefa fácil. Mais do que amigo, mais do que companheiro de aventuras, de um pai espera-se carinho, sustento, educação. Espera-se um modelo a seguir. Espera-se o apoio e o amparo necessário para podermos crescer e desenvolvermo-nos como adultos saudáveis. Responsáveis. Perfeitamente integrados no mundo em que vivemos e capazes de respeitar o próximo. Espera-se que nos proporcionem tudo quanto queremos, desejamos e achamos que temos direito.
...
Ser pai não é uma tarefa fácil! Ser um pai responsável e que mereça o eterno reconhecimento dos seus filhos é ainda mais difícil. Ser pai quando já se perdeu o seu é ainda mais difícil por falta de um modelo a seguir. Mas ser pai é também saber inovar. Saber ser melhor do que o modelo que teve (ou não). Conseguir transmitir aos filhos mais do que o que recebeu. Melhores modelos. Melhores expectativas. Melhores esperanças para o futuro.

Ser pai num mundo em mudança. Em recessão. Onde as dificuldades parecem crescer dia-a-dia é uma tarefa hercúlea. Não é fácil ser um modelo a seguir quando as dificuldades imperam. Quando o futuro se apresenta cada vez mais incerto e não se sabe qual será o dia de amanhã. Quando governos e instituições que, supostamente, deveriam apoiar as famílias, falham.

E porque não é fácil, ser pai é algo que deve ser enaltecido. Agradecido. Pelo esforço patente em cada gesto. Em cada dificuldade que tentam superar, se não para si, para e pelos seus filhos.

A todos os pais que conseguem enfrentar as dificuldades e, mesmo com elas, conseguem ser um modelo a seguir. Conseguem transmitir aos filhos valores fundamentais e esperança num futuro que, hoje, se apresenta incerto, um abraço de agradecimento e de esperança.

Um desejo de que consigam inculcar nos seus filhos valores humanos, de respeito pelo próximo e, principalmente, de esperança num futuro melhor. Um desejo de que consigam ajudar os seus filhos numa época em que as dificuldades crescem todos os dias. Um desejo de que, no futuro, sejam recordados como o modelo que foram e que valeu a pena seguir!

Adelina Antunes
19-março-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário