sexta-feira, 15 de março de 2013

Fidelidade

Fidelidade.

Uma palavra. Um conceito. Um valor.

Quando se fala em fidelidade, ou na falta dela, somos de imediato levados a pensar no casamento.

Maridos e esposas infiéis sempre houve e sempre haverá, mas o que leva alguém a ser infiel? O que faz com que alguém que foi educado nos limites da decência, do respeito, por si mesmo e pelo próximo, esqueça os valores e parta para a infidelidade?

A resposta é difícil e poderá não ser a mesma para cada caso. Os motivos que levam à infidelidade podem ser os mais variados. Mas quando esta se verifica trata-se por certo de falta de valores. De falta de amor-próprio. De falta de respeito pelo outro e por si mesmo.

Situações há em que um casamento, aparentemente feliz, não o chega a ser na realidade porque um dos seus membros o não sabe respeitar. Não pelo casamento em si. Não pelo que o outro possa ou não fazer. Não pelo amor ou falta dele. Mas simplesmente porque está na “natureza” de alguém ser infiel.

O que leva estes homens ou mulheres a tomarem tais atitudes? O que faz com que, em vez de terminarem uma relação na qual não se sentem confortáveis, trair os votos que assumiram perante si e o outro. Perante a mundo e, caso sejam religiosos, perante Deus? O que os leva a permanecerem numa relação sem sentido?

Acima de tudo uma grande falta de amor-próprio. De respeito por si mesmo, pois só desse modo se consegue entender que vivam e levem o outro a viver numa mentira. A falta de coragem de tomar a atitude certa. De terminar algo com o qual não conseguem viver. A serem honestos consigo e com o(s) outro(s).

E o que leva a que outros aceitem este tipo de situação? O que faz com que alguém fomente a infidelidade entre um casal? A compactuarem com situações que são consideradas inaceitáveis perante uma sociedade de valores morais e humanos?

A infidelidade por um dos elementos de um casal continua a ser mal vista pela sociedade. Inaceitável e motivo de divórcio. Mas, e como é vista uma pessoa que fomenta esta situação? Que contribui deliberadamente para que alguém seja infiel? Que, mesmo sabendo que tal não é correto, “ajuda” o infiel a conseguir novas conquistas. Novos focos de infidelidade?

Apenas me ocorre uma razão. Falta de valores morais. Falta de respeito por si próprio e pelo próximo. Vivemos numa sociedade em que os valores que nos foram legados vão sendo perdidos.

Desrespeitados.

Quais os valores que vamos passar para as gerações futuras?



AdelinAntunes

Sem comentários:

Enviar um comentário