sábado, 6 de abril de 2013

Um outro olhar sobre Lisboa...

Comece por escolher um dia, uma sexta-feira de preferência, e avise no seu local de trabalho que não vai trabalhar.

A desculpa não interessa e vai depender de cada um. Pode tirar um dia de férias, aproveitar para gozar aquelas horas que vai dando a mais e que o seu chefe lhe promete que poderá gozar em qualquer altura que necessite…

Levante-se como todos os dias e trate das rotinas habituais.

Quando sair de casa esqueça o carro e o relógio. Se tem filhos para deixar na escola faça-o mas peça a alguém que os vá buscar ao fim do dia. A partir daí, então, esqueça o carro e o relógio.

Gosta de música? Ótimo! Leve consigo um leitor de música (MP3, telemóvel… ) e uns auscultadores. Uma máquina fotográfica é indispensável!

Apanhe um autocarro. De preferência um que não passe pelo seu local de trabalho.

Não tem passe?

Compre um bilhete diário. Sempre pode fazer as viagens que quiser sem acréscimo de despesas… Siga até ao fim da linha e saia. A aventura começa aqui…

Esqueça a família, os amigos, o emprego, a política e até mesmo a crise. Não compre jornais. Não leia notícias. Limite-se a andar.

Não corra, afinal há quem, mesmo que queira, nunca o consiga fazer e nem por isso deixe de o acompanhar.

Aprecie as pessoas. Observe a pressa e as corridas para apanharem os transportes. Lembre-se que hoje está livre disso. Não tem hora nem destino. Veja o que está à sua volta. Os vestígios da noite de alguém que bebeu de mais. De quem se limitou a abandonar aquela bebida que já não se sentia capaz de beber….

Descubra o que, á força de lá estar, se tornou invisível. Tire fotos, são sempre uma boa recordação e um testemunho imprescindível. Continue a andar. Vá até à margem do rio, até ao jardim ou ao parque. Aprecie os turistas. Esses parecem sempre descontraídos. Sem pressas!

Olhe à sua volta e tente encontrar pormenores na paisagem. Pormenores que sempre lá estiveram, mas que nunca deu por eles…

Hidrate-se! Afinal o esforço físico é superior ao habitual e a hidratação é fundamental para se manter em forma.

Veja coisas que passam por si todos os dias sem que se aperceba! Descubra o que há de novo…

Está cansado? Sente-se numa esplanada e tome qualquer coisa. Sem pressas. Aprecie a vista e a paisagem.

Depois, retome a sua viagem. Hoje é um turista sem destino.

Não quer andar a pé?

Comprou um bilhete diário, lembra-se?

Apanhe o primeiro autocarro ou elétrico que aparecer.

Quando sentir que o deve fazer, saia. Repita a experiência anterior.

Não se esqueça de não ler jornais. De não parar a ver as noticias numa qualquer televisão. Só ande!...

Ande e registe o que vê. Atente nos pormenores…

Se se sentir desanimado ou que são horas de voltar à rotina habitual, combata essa vontade! Afinal um dia não são dias e tudo seguirá o seu rumo normal sem a sua presença. Não pense em nada que tenha a ver com o trabalho, a família nem os amigos. Apenas descontraia e aprecie o que o rodeia. Assimile tudo à sua volta.

Quando anoitecer saberá que são horas de voltar. De vestir a roupagem de trabalhador e homem (ou mulher) de família. De se inteirar do que se passou durante a sua ausência…

Ao chegar a casa, não entre logo na rotina. Vejas as fotos. Lembre-se onde as tirou e surpreenda-se com o que descobriu…

Gostou da experiência?

Ainda há muito por descobrir. Ainda há muitas coisas por essa cidade fora que, à força de lá estarem, se tornaram invisíveis…

Repita a experiência com regularidade e…

seja feliz

Adelina Antunes

23-dez-2012

Sem comentários:

Enviar um comentário