sábado, 2 de novembro de 2013

Poder esquecer quem sou



Poder esquecer quem sou, de onde vim e para onde vou

Poder esquecer a vida e tudo quanto me fez passar

Que um dia fui mulher e que continuo a sofrer. 

A não confiar.

A olhar para trás e a chorar.

Poder esquecer a angústia e o medo

O desespero e o degredo

Poder esquecer que algum dia o amor existiu

E com ele trouxe angústia, dor e desespero

Que nada teve de belo tal foi o medo de perder.

Poder esquecer … 

Apenas para que seja mais fácil lembrar

Como se ama

Como se acredita…

Aprender de novo a confiar

Poder, enfim, acreditar

São sonhos, quimeras

Algo impossível de se concretizar!



Adelina Antunes
30-set-2013