quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Conseguir confiar


A confiança é algo que se tem vindo a desgastar com o tempo ou é o tempo que nos leva a perder a confiança? Vivemos num mundo em que cada um se vê a si próprio. Em que cada hora, cada dia, cada mês ou cada ano contribui para o isolamento. Para a solidão. Para a desconfiança e a descrença. Um mundo em que cada um luta por si. Em que familiares e amigos são postos de lado sem que sequer tenham sido postos à prova. Um mundo de egoísmo. Um mundo em que a competitividade, o trabalho, a falta de amizade e a traição parecem dominar.

Um mundo sem fé e sem esperança. Um mundo de lutas. De poder. De arrogância. Um mundo egoísta…

É difícil acreditar nos que nos rodeiam. Naqueles com que convivemos diariamente mas aos quais não somos capazes de nos entregar. Não é fácil… ou nem nos damos ao trabalho de tentar?

Poder confiar. Saber confiar… Querer confiar!

Conceitos que se esquecem… que não se querem lembrar.

Isolados no mundo e do mundo vivemos entregues a nós próprios. Aos nossos sentimentos. Quebramos regras que nos foram ensinadas com medo do que possa acontecer. A solidão parece preferível ao confronto de emoções. De sentimentos. De amores ou de razões.

Não confiamos nos outros ou começamos por não confiar em nós mesmos?

O que provoca este medo? Esta falta de confiança?

A insegurança em que vivemos. As dificuldades porque passamos. O medo do que possa acontecer… Que nos possam de algum modo enganar ou trair… Que se sirvam de nós ou nos queiram prejudicar… Não passam de desculpas para não confiar. Para nos isolarmos. Para afastar aqueles que, de algum modo, se tentam aproximar.

Um mundo egoísta em que pelo que temos, pelo que nos foi legado, pelo que aprendemos e conquistamos, muitas vezes tendemos a julgar-nos superiores. Imunes. Auto-suficientes e capazes de levar uma vida sem os outros. Uma vida em que nos bastamos a nós próprios. Em que não precisamos de nada nem de ninguém, e por isso rejeitamos quem tente uma aproximação.

Esquecemos que, mesmo que hoje não precisemos, amanhã poderemos ter necessidade da companhia, do auxílio, do carinho ou dos cuidados de alguém…

É necessário mudar.

Aprender de novo!

A amar. A sentir. A acreditar. A viver…

A… conseguir confiar!


Adelina Antunes
03-dez-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário